Artes Visuais

Conteúdo Principal

Artes Visuais e Patrimônio

 

Barroco Mineiro 
Foto: Zeca Rodrigues

Minas Gerais é um celeiro de grandes nomes e manifestações da arte e cultura do país. As primeiras manifestações culturais do estado foram pinturas rupestres que ainda são encontradas nos sítios arqueológicos de Lagoa Santa, Serra do Cipó e Cocais. Já as primeiras manifestações artísticas de Minas foram reveladas no período colonial brasileiro. Diversos templos religiosos foram construídos e preservados em cidades de fama internacional como Ouro Preto, Diamantina e Congonhas do Campo, ricas pela profusão de obras-primas do estilo barroco, nas quais se destacam os trabalhos de Antônio Francisco Lisboa, o Aleijadinho, e Mestre Athaíde. 

A região possui um importante acervo arquitetônico e artístico. Ao todo, são 188 bens protegidos no estado, entre núcleos históricos e edificações isoladas, que estão sob a responsabilidade do Instituto Estadual do Patrimônio Histórico e Artístico de Minas Gerais (Iepha-MG). São 12 conjuntos urbanos tombados, 76 conjuntos arquitetônicos e paisagísticos, 91 edificações isoladas, 2 bens móveis e 7 bens imateriais registrados. Mais de dois terços dos municípios mineiros, 643, possuem bens protegidos pela política patrimonial do Estado. No total, são 4849 bens tombados e registrados. 

Minas Gerais concentra, ainda, o maior número de Patrimônios Culturais da Humanidade declarados pela Unesco no Brasil. Os quatro bens estão localizados nas cidades de Ouro Preto, Diamantina, Congonhas e Belo Horizonte.

Integram-se também, a este acervo, os bens de interesse municipal tombados pelos Conselhos Municipais de Cultura, somando mais de dois terços do número de municípios. O acervo cultural de Minas Gerais destaca-se, também, pela extensão e integridade de seus conjuntos urbanos, pela singularidade e diversidade das suas manifestações estilísticas e por contemplar a representação de vários ciclos históricos. 

Sob a administração da Secretaria de Estado de Cultura e Turismo de Minas Gerais (Secult), são sete os museus que guardam o rico patrimônio artístico e cultural do estado. Localizados no Circuito Liberdade, em Belo Horizonte, estão o Museu Mineiro, o Museu dos Militares Mineiros e o Centro de Arte Popular. Em Juiz de Fora, o Museu do Crédito Real, em Cordisburgo, o Museu Casa Guimarães Rosa, em Mariana, o Museu Casa Alphonsus de Guimaraens e, em Ouro Preto, o Museu Casa Guignard.  Em cada um desses espaços, a cultura, a tradição e as artes mineiras são ressaltadas em diferentes formas, evidenciando, assim, toda a potencialidade criativa do estado. 

Expoentes da Arte Mineira 

 

Antônio Francisco Lisboa, mais conhecido como Aleijadinho, era filho do mestre-de-obras português Manuel Francisco Lisboa e da escravizada Isabel. Arquiteto, escultor e entalhador, nasceu em Vila Rica, hoje Ouro Preto, e é considerado a maior expressão da arte brasileira de todos os tempos. Sua extensa obra está disseminada por toda a antiga região do ouro. Algumas peças de sua autoria também estão presentes em acervos museológicos e coleções particulares. A manifestação mais alta de seu talento pode, porém, ser sintetizada em realizações excepcionais como os conjuntos dos profetas e dos passos da Paixão, em Congonhas, e a concepção arquitetônica e ornamental da igreja de São Francisco de Assis, em Ouro Preto.

O apelido Aleijadinho, com que ficaria conhecido em vida e na posteridade, advém de uma doença de caráter deformador, contraída por volta dos 40 anos de idade. Não se sabe ao certo em que data nasceu, 1730 ou 1738. Faleceu em 18 de novembro de 1814 e seu corpo está sepultado na matriz de Nossa Senhora de Conceição de Antônio Dias, em Ouro Preto. Outras obras de destaque são a igreja do Carmo (Sabará), o chafariz no Palácio dos Governadores (Ouro Preto) e a fachada da matriz de Santo Antônio, em Tiradentes, apontada como sua última criação.

São Francisco de Assis
Foto: Elton Melo

Manuel da Costa Athaíde nasceu na cidade de Mariana, em cuja catedral foi batizado a 18 de outubro de 1762. Nome de maior prestígio e talento da pintura religiosa mineira, foi companheiro de Aleijadinho em realizações de vulto como a igreja de São Francisco de Assis de Ouro Preto. Athaíde foi responsável pela implantação da pintura em perspectiva e pela ornamentação rococó de forros em Minas Gerais. 
Entre suas obras mais importantes estão o forro da matriz de Santa Bárbara, o forro da nave da matriz de Santo Antônio de Itaverava, Rosário dos Pretos, em Mariana e sua obra mais conhecida e espetacular – a pintura em perspectiva da igreja de São Francisco de Assis de Ouro Preto. Falecido em 3 de fevereiro de 1830, o grande pintor brasileiro foi sepultado na igreja da Ordem Terceira de São Francisco de Assis, em sua terra natal.

As cidades do interior de Minas Gerais são verdadeiras galerias a céu aberto para quem se interessa por arte, mas não apenas do barroco. As manifestações artísticas se estendem ao contemporâneo, passando por modernos e neoconcretos. O neoconcretismo é um movimento brasileiro criado pelo escultor mineiro Amilcar de Castro. O movimento é considerado divisor de águas das artes visuais no Brasil, ampliando as pesquisas dentro da linguagem geométrica.

Outro nome importante das artes visuais é Lygia Clark. Lygia nasceu em Belo Horizonte e tinha uma criação artística que questionava e rompia com os limites da representação estética, a noção de arte e os limites da arte moderna e contemporânea. Em 1950, fez a descoberta da linha orgânica e definiu seu trabalho como “o estado de arte, sem arte”. A artista mineira já teve exposição dedicada às suas obras no Museu de Arte Moderna de Nova York (MoMA).

Um dos maiores nomes do modernismo brasileiro é da artista Yara Tupynambá, que foi aluna de Guignard. Nascida em Montes Claros, Yara é considerada por muitos a artista que mais representa a cultura, os valores e as riquezas de Minas Gerais. Seus trabalhos envolvem a técnica da pintura e do desenho, mas foram os murais que ganharam destaque no Brasil. Vários órgãos públicos e privados ostentam murais minuciosamente pensados e trabalhados, como o “Inconfidência Mineira”, instalado no saguão da reitoria da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), em Belo Horizonte, e o “Desbravamento do Rio São Francisco”, afixado na Faculdade de Educação da Universidade.

Conheça Minas e saiba mais em:
http://www.minasgerais.com.br/pt
http://www.secult.mg.gov.br/

thumbnail_Nossa Gente_BORDADEIRA_-_SANTANA_DO_RIACHO_-_Crédito_Acervo_Setur_MG_-_Xará.jpg

Doar sangue

O que é?

Processo pelo qual o cidadão doa o seu sangue para fins terapêuticos de pacientes em tratamento na própria Fundação e/ou de instituições de saúde públicas e/ou privadas. 

Etapas, custos e documentos

1
Agendar a doação de sangue

Nesta etapa o candidato à doação de sangue realiza seu agendamento informando: o municipio de residência; unidade de referência, conforme a disponibilização de dia e horário de cada unidade da Hemominas; nome completo; email; CPF; RG; data de nascimento; estado; telefones de contato. 

Documentação

CPF, Documento de identificação oficial com foto

Valor

Gratuito

Canais de prestação
2
Comparecer à sala de conscientização da unidade

Candidatos à doação que comparecem à HEMOMINAS pela primeira vez e aqueles que não doam há mais de dois anos, antes de realizar o cadastro para a doação de sangue.

Documentação

Documentação de identificação oficial com foto

Valor

não se aplica

Canais de prestação
Presencial

Presencial

3
Receber orientações necessárias

O doador deverá dirigir-se à sala de conscientização para receber informações sobre o processo de doação, requisitos, importância do ato de doar e da veracidade de suas respostas e responsabilidade legal sobre as mesmas, cujos passos estão descritos no campo “Outras Informações", ao final da página.

Documentação

Documento de identificação oficial com foto

Valor

Não se aplica

Canais de prestação
Presencial

Presencial

4
Comparecer ao setor de cadastro da unidade

Nesta etapa, o funcionário da Hemominas preenche  no sistema uma ficha com os dados de identificação do candidato a doação, que deve informar seus dados pessoais, CPF,  telefone, endereço, e-mail, CEP, profissão, naturalidade, nacionalidade, entre outros.

Documentação

Documento de identificação oficial com foto

Valor

Não se aplica

Canais de prestação
Presencial

Presencial

Quanto tempo leva?

Aproximadamente uma hora e trinta minutos.

Quem pode utilizar este serviço?

Pessoas entre 16 e 69 anos em boas condições gerais de saúde, que pesam acima de 50 kg. Essas pessoas devem ainda possuir  estilo de vida saudável e não se expor a situações com risco acrescido para aquisição de doenças infecciosas e sexualmente transmissíveis. Mulheres, mesmo se menstruadas ou em uso de anticoncepcionais.

Legislação

Portaria de Consolidação do Ministério da Saúde nº 5, de 28 de setembro de 2017 - Anexo IV - Do Sangue, Componentes e Derivados. 

Dúvidas frequentes

Dúvidas mais frequentes sobre o assunto: algumas situações, pela sua natureza mais delicada, somente podem ser discutidas com o profissional responsável pela triagem do candidato à doação. O candidato é entrevistado por um profissional de saúde, que faz algumas perguntas de caráter pessoal e íntimo. As informações prestadas são mantidas em rigoroso sigilo. A Hemominas não discrimina ninguém, mas existem doenças que podem ser transmitidas pelo sangue e que, às vezes, não podem ser detactadas com a realização dos exames laboratoriais de triagem do sangue, já que existe um período no qual as infecções nem sempre são detectadas nos exames. 

Outros informações

A Fundação Hemominas adota como critérios básicos para avaliar quem se encontra ou não apto a doar sangue aqueles estabelecidos pelo Ministério da Saúde e pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), órgãos responsáveis pela legislação nacional de hemoterapia. Além desses, a Hemominas observa outros critérios, fundamentados em literatura nacional e internacional, visando à proteção e segurança de doadores e receptores.

OBSERVAÇÃO: Todas as Condições e restrições para a doação de sangue se encontram detalhadas no sítio da Fundação Hemominas.

PASSOS DA DOAÇÃO

  • Realizar triagem clínica

Após o cadastramento, o candidato à doação de sangue passa pela triagem clínica.  Abrange a entrevista confidencia, cujo  objetivo é a segurança do doador e do receptor e a realização do exame físico e aferição dos dados vitais (pressão arterial, pulso, temperatura). É de extrema importância que o doador seja sincero em suas respostas. É o processo mais importante na manutenção da qualidade transfusional, pois ao analisar as respostas e comportamento pregresso do doador pode-se avaliar se há risco em realizar a coleta, tanto para o doador quanto para o receptor.

DOCUMENTAÇÃO

Documento apresentado no cadastro

VALOR

Não se aplica

CANAIS DE PRESTAÇÃO

Presencial

  • Realizar triagem hematológica

Esse exame avalia se o candidato à doação possui nível de hemoglobina dentro dos parâmetros adequados. Nessa etapa, observa-se o peso e se determina a concentração de hemoglobina em amostra de sangue obtida através de punção digital para verificar ocorrência ou não de anemia. Caso esteja abaixo ou acima dos valores normais, o candidato é orientado a procurar o serviço de saúde. Pessoas com anemia não podem doar.

DOCUMENTAÇÃO

Documento apresentado no cadastro

CANAIS DE PRESTAÇÃO

Presencial

  • Fazer pré-lanche

O candidato à doação recebe um lanche e um suco antes da coleta do sangue.

CANAIS DE PRESTAÇÃO

Presencial

  • Realizar a coleta de sangue

O sangue é coletado utilizando-se material totalmente descartável, estéril e de uso único. O procedimento é realizado por profissionais altamente capacitados e com segurança. A doação dura cerca de 10 minutos. Serão coletados em torno de 450 ml de sangue e amostras para realização de exames laboratoriais obrigatórios

DOCUMENTAÇÃO

Documento apresentado no cadastro.

VALOR

Não se aplica

CANAIS DE PRESTAÇÃO

Presencial

  • Receber orientações dos cuidados pós-doação

Nessa etapa, o doador recebe orientações verbais e por escrito com os cuidados que deverá ter em até 24 horas após a doação, e também orientações para informar à Hemominas alterações que ocorram nos próximos 14 dias, como febre ou sinais de infecção.

CANAIS DE PRESTAÇÃO

Presencial

  • Fazer lanche pós-doação

Após a doação, o doador será encaminhado para um lanche para auxiliar na sua hidratação e repor o volume doado.

VALOR

Gratuito.

CANAIS DE PRESTAÇÃO

Presencial

  • Preencher pesquisa de satisfação

Ao término do lanche, o doador responde à pesquisa de satisfação sobre os serviços prestados, relacionados ao processo de doação de sangue.

CANAIS DE PRESTAÇÃO

Presencial

  • Retirar resultados de exames

Etapa em que o resultado da doação é entregue ao doador. Este resultado somente pode ser retirado pelo próprio doador na unidade da Hemominas onde doou, após 30 dias da data da doação.

Obs.: Caso seja necessário repetir algum dos exames de triagem do sangue, o doador receberá uma carta convidando -o a comparecer à unidade onde fez a doação para coleta de nova amostra. Não deixe de comparecer, caso receba.

DOCUMENTAÇÃO

Documento de identificação oficial.

CANAIS DE PRESTAÇÃO

Presencial

 

Unidades onde o serviço é prestado

Atualizado em: 22/09/2021 - 18:29